BLOGS Pastoral Catequética - Notícia

Catequese Diocesana em tempos de pandemia

A Pastoral Catequética continua com a proposta de formação com os coordenadores paroquiais de catequese da Diocese de Sete Lagoas. A formação teve início no dia 14 de março, com um encontro presencial, no Centro Pastoral do Carmo e contou com a participação de 66 dos 74 inscritos para o curso. O primeiro tema foi sobre “O anúncio de Jesus Cristo na Catequese e contou com a assessoria de Lucimara Trevizan, coordenadora da Comissão Bíblico-Catequética do Regional Leste II e de Dom Aloísio Vitral.

Assim que iniciamos o isolamento social e consequentemente a paralisação das atividades catequéticas presenciais, continuamos com a formação via webconferências. O segundo encontro para formação com coordenadores paroquiais de catequese, agendado para o dia 18 de abril, das 16h às 18h, aconteceu via live (transmissão pelo facebook) com a participação de Lucimara Trevizan.

Além das catequistas de nossa diocese, participaram também catequistas das dioceses de Passos, Colatina, Guaxupé, Poços de Caldas, Bom Despacho, Janaúba, dentre outras.

A transmissão aconteceu em torno de uma hora aproximadamente e contou com o envio de perguntas do público participante para serem respondidas pela professora. Tivemos até 212 pessoas assistindo a live.

O tema abordado por Lucimara foi sobre “Iniciação e a inspiração catecumenal”.  A professora falou sobre os tempos do catecumenato (que pode ser intensificado com os adultos) e sobre as características de uma catequese com inspiração catecumenal:

– é marcada pela passagem de uma catequese sacramentalizadora para uma catequese evangelizadora que envolve não só os catequizandos como a família e a comunidade eclesial;

– as duas colunas de sustentação da inspiração catecumenal são a catequese querigmática e a liturgia;

– o foco no anúncio de Jesus Cristo e a reaproximação (casamento) da catequese e liturgia; através da catequese se descobre o sentido daquilo que é celebrado; a fonte é a Palavra de Deus; o catecismo serve à Palavra de Deus;

– unidade entre os três sacramentos: batismo, crisma, eucaristia;

– catequese mais enxuta, focada no anúncio de Jesus Cristo – levar o catequizando a conhecer Jesus Cristo; Ele é o centro da catequese; leva em conta a realidade do catequizando e sua idade;

– formação de catequistas iniciantes: os catequistas também precisam passar por um processo de iniciação à fé cristã, apaixonar-se por Jesus para assim poder ser uma testemunho dessa experiência de amor e mergulho no mistério; a formação ajuda o catequista no seu processo de adesão à Jesus Cristo;

– a comunidade como grande iniciadora, como parte integrante da catequese; dentro da comunidade espaço para se vivenciar uma experiência comunitária;

– propor o estilo iniciático a partir da idade do catequizqando, adequando a mensagem à uma linguagem que seja acessível para ele; Como falar de Jesus com crianças? Saber o que ela conhece, ama, vive.

– catequese que educa para o diálogo respeitoso e que considera as  diferenças como uma riqueza para o crescimento pessoal, comunitário, social; não é possível amar Jesus e não ser fraterno;

– catequese não deligada dos compromissos sociais: propor pequenas ações como gestos concretos a serem realizados pelos catequizandos;

– catequese para pequenos grupos com acompanhamento personalizado dos catequizandos; é uma catequese que conhece seus catequizandos, cria laços de amizade com os eles;

– catequese e família: Pensar em encontros de formação com a família – com temas específicos –  ao longo do processo educativo da fé de seus filhos; isso pode ser assumido pela pastoral da família ou outros catequistas. Propor atividades aos catequizandos que envolva a família na dinâmica das respostas.

O terceiro encontro tratou do tema “O caminho da iniciação cristã com crianças, jovens e adultos”. A participação neste 3º Encontro de formação, foi restrita aos coordenadores inscritos para o curso. Este encontro foi transmitido via Webconferência  pela Plataforma BigBlueBotton (Centro Loyola – BH).

Os inscritos foram divididos em dois grupos: um pela manhã de 9h00 às 11h00 e outro à tarde de 14h00 às 16h00. Os inscritos das foranias: N. Sra de Abadia, Santo Antônio, Senhor Bom Jesus e Santíssimo Sacramento ficaram na parte da manhã e os inscritos da forania de Sant’Ana – Sete Lagoas – à tarde.

Alguns catequistas tiveram dificuldade para acessar a plataforma por causa da internet em casa. Á tarde tivemos o envolvimento de 37 catequistas; de manhã 20.

A professora fez uma breve memória do conteúdo tratado no encontro anterior sobre as características da catequese de iniciação cristã: querigmática, fundamentada na Palavra, mistagógica, em estreita ligação com a liturgia, leva em consideração a idade do catequizando; ligada à família e inserida na comunidade. Uma catequese mais objetiva, afetuosa, focada no anúncio de Jesus Cristo, que proporciona aos catequizandos fazer uma experiência do mistério de Amor de Deus em suas vidas e a estreitar laços de solidariedade com os outros, colaborando na construção de um mundo melhor.

Depois, destacou que o explanaria sobre “Como se dá o desenvolvimento da fé na criança, adolescentes, jovens e adultos”. Como se dá nessas fases da vida a experiência de Deus e o que a catequese pode auxiliá-los para aprimorarem o seu olhar sobre si mesmo e sobre Deus.

Lucimara falou sobre as transformações que o conteúdo da catequese recebeu, retomando o caminho iniciático da fé, considerando a maneira como a criança, o jovem e o adulto experimentam Deus e como a catequese deve agir em cada etapa. Em seguida, apresentou o itinerário formativo da educação da fé das crianças, adolescentes e jovens a partir das características que marcam cada uma das fases. Enfatizou sobre a importância de apresentar aos catequizandos o Deus de Jesus Cristo: misericordioso para com todos, amoroso e apaixonado por cada um de nós, que nos concede a vida como Dom para sermos felizes e proporcionar a felicidades aos outros que nos são próximos e necessitados. Frisou que o pecado é não amar, pois Deus é Amor.

Reforçou que a catequese precisa repensar o itinerário educativo da fé, principalmente, na faixa etária dos 9 aos 15 anos. Essas idades, de acordo com o Diretório Geral de Roma e o Diretório Nacional de Catequese, são propícias para um trabalho mais sistemático da educação da fé dos catequizandos. Aos 9 anos o catequizando participa da iniciação eucarística, cujo tempo de envolvimento e preparação das crianças e adolescentes estende-se até dois anos. Porém, nada impede que as paróquias que disponibilizam um maior número de catequistas, atender aos menores de 9 anos. Importante dar prosseguimento com catequistas preparados para a catequese de perseverança e também da crisma – tanto de jovens, quanto de adultos.

No quarto encontro, realizado no dia 6 de junho, também via webconferência, a professora Lucimara Trevizan continuou com o tema “O Caminho da iniciação cristã com crianças, jovens e adultos” indicando os conteúdos a serem  trabalhados na catequese para as crianças de 7 a 8 anos e para as crianças da Catequese Eucarística, a partir dos 9 anos. Também falou do conteúdo específico para a catequese com adolescentes e para a crisma com jovens. Apresentou a indicação de manuais, já revisados e de acordo com as orientações dos documentos da Igreja, para uma catequese de inspiração catecumenal. Tivemos a participação de 50 catequistas coordenadores distribuídos em duas turmas: pela manhã de 9h às 11h e à tarde das 14h às 16h.

Os próximos encontros on-line ficaram agendados para os dias 27 de junho e 11 de julho e serão transmitidos pela própria plataforma.

 

Selma da Silva Cardoso Araújo

Pela Equipe de Coordenação Diocesana de Catequese

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Voz do Pastor

Dom Aloísio Vitral

Quinto Bispo da Diocese de Sete Lagoas, empossado para essa Igreja Particular no dia 16 de Dezembro de 2017.

Agenda Diocesana

Share This