Destaques Igreja no Mundo

Dia Mundial de combate à AIDS:um convite à solidariedade

Neste dia 1º de dezembro é celebrado o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, uma doença que continua matando muitas pessoas. A Igreja Católica é a instituição que mais se preocupa pelas vítimas, atendendo um de cada quatro doentes no mundo inteiro.

De acordo com um novo relatório do UNICEF, o Fundo das Nações Unidas para a Infância apresentado nesta quinta-feira (29/11), cerca de 360.000 adolescentes morrerão por doenças relacionadas com a AIDS entre 2018 e 2030. Isso significa que 76 adolescentes morrerão a cada dia, se não forem feitos ulteriores investimentos nos programas de prevenção, diagnóstico e tratamento do vírus HIV.

O relatório “Crianças, HIV e AIDS: O mundo em 2030″, mostra que, com base em previsões sobre a população e de acordo com as tendências atuais, o número de novos contágios de HIV entre crianças e jovens entre 0 e 19 anos em 2030 atingirão 270.000 aproximadamente, com uma queda de um terço em relação às estimativas atuais. O relatório também mostra que o número de crianças e adolescentes que morrem por causa relacionadas à AIDS cairá dos atuais 119.000 para 56.000 em 2030.

No entanto, esse declínio é muito lento, principalmente entre os adolescentes. Segundo o UNICEF, existem quase 700 novos contágios do vírus HIV todos os dias entre os adolescentes de 10 a 19 anos – um a cada dois minutos. De acordo com o relatório, até 2030, o número de novos contágios de HIV entre as crianças nos primeiros dez anos de vida será reduzido pela metade, enquanto entre adolescentes com idades entre 10 e 19 anos só diminuirá em 29%.

Prevê-se que as mortes relacionadas à AIDS diminuirão de 57% entre as crianças com menos de 14 anos, em comparação ao 35% entre os adolescentes entre 15 e 19 anos.

Ao contrário de muitos organismos e instituições que propõem métodos anticoncepcionais, como o uso do preservativo (camisinha) para impedir o Aids, a Igreja destaca que a fidelidade dos esposos e a castidade até o matrimônio é a forma mais segura para evitar todo tipo de doença de transmissão sexual.

São João Paulo II, por motivo da Jornada Mundial do Doente em 2005, enviou uma mensagem ao mundo e recordou que para combater a Aids de forma responsável “é preciso aumentar sua prevenção mediante a educação no respeito ao valor sagrado da vida e a formação na prática correta da sexualidade”.

“Com efeito, se são muitas as infecções por contágio através do sangue, especialmente durante a gestação, infecções que devem ser combatidas com todos os meios, muito mais numerosas são as que se contraem por via sexual e que podem ser evitadas, sobretudo, mediante um comportamento responsável e a observância da virtude da castidade”, enfatizou.

Nos últimos anos, com o impulso do Papa Francisco, esta ajuda caridosa e de amor ao próximo aumentou, o que converte a Igreja em uma das instituições mais importantes a nível mundial neste tema.

Por isso, neste dia especial de luta contra a Aids, unidos a milhares de cristãos, propomos a seguinte oração para que Deus dê fortaleza àqueles que sofrem desta doença.

Na Diocese de Sete Lagoas, as Pastorais Sociais estão sugerindo às equipes de celebração litúrgica que durante as missas deste final de semana sejam distribuídos laços vermelhos, laços de solidariedade. O laço vermelho é o símbolo internacional da consciência sobre o HIV e a aids, e também um símbolo de esperança e apoio. Não deixe também de fazer uma prece para aqueles que vivem com o vírus.

 

Fonte: Acidigital e VaticanNews

 

Share This