Destaques Formação Permanente

Uma avaliação final

Realizar constantemente um bom processo de avaliação na vida é fundamentalmente cristão. Não para julgamentos ou condenações. Um bom processo de avaliação fomenta a consciência e a maturidade de nossas escolhas e nos firma no caminho. Também, oferece segurança para as mudanças necessárias abrindo portas de uma criativa e construtiva transformação que somos capazes de fazer.

Quando Jesus perguntou aos Seus discípulos o que falavam Dele por aí, as respostas positivas já eram suficientes para concluir um processo de avaliação. Saber a opinião dos outros não é um ultimato. Traz contributos externos, mas precisa ser discernida, afim de não ser tomada como “A Verdade”. Esse é o olhar dos outros! Porém, tem valor e peso de contribuição que pode ser crítico e construtivo, sem aprisionar. Muita gente vive presa a opinião dos outros: O que será que vão pensar de mim? E são tomadas de medo de suas escolhas. Pobres coitados, perdem tempo demais querendo saber de fora e não promovem o crescimento interno.

Depois, Jesus pergunta novamente: “E vocês?” Perguntar aos mais íntimos essa avaliação é pedir um feedback de dentro. Quem está bem perto, estabelece vínculo, relação, profundidade, torna-se capaz de integrar-se. Sujeitos inteiros não apresentam dificuldade de olhar nos olhos uns dos outros e somarem. Assumem juntos responsabilidades e condições vivenciais. Envolvem-se profundamente com suas diversas questões e são tão transparentes que se deixam ver, conhecer, ser.

Desconcertados pela profundidade da transparência, nem todos conseguem responder certeiramente. O ser livre não se esconde e está disposto a ouvir respostas externas sem medo. No entanto, espera respostas internas tomadas pela verdade e pelo profundo amor que auto revela. Mesmo entre os íntimos, alguns não conseguem atingir o vigor profundo da real integração. Então, Pedro, sem esconder suas fragilidades, seus limites, suas fraquezas, tomado pelo desejo de também ser inteiro e transparente, reconhece o Divino feito homem e o responde. Por traz de sua resposta há muito que se descobrir, experimentar, viver. Essa é uma jornada imperdível. Aproveitemos esse legado petrino. Não desistamos de combater o bom combate, guardando a fé, para apresentarmos a resposta certa na avaliação final.

Pe.Evandro Bastos

pároco da Paróquia Santra Luzia em Sete Lagoas 

Share This