Destaques Formação Permanente

Encarnou para nos encarnar Nele

Hoje…

Nasceu de uma Virgem, Aquele que detém toda a criação na palma de Sua mão;        . 

Deus… Que no início estabeleceu os Céus, agora habita em uma manjedoura;                                 

Ele… Que fez chover o maná sobre seu povo é alimentado de leite do seio de sua Mãe;              .

O noivo da Igreja convoca os sábios, o Filho da Virgem aceita seus presentes.                             

Nós adoramos vosso nascimento, Ó Cristo!

Mostre-nos também Vossa Divina Teofania.               

(Al Yaoum Youladou Mina Al Batoul – Choir of Beirut)*

 

O Natal de Nosso Senhor chegou! Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão (Mt 1, 1), o Salvador feito carne, assumiu a humanidade para si! E o Verbo se fez carne e habitou entre nós (Jo1, 14). A nossa resposta diante desta imensa graça é-nos encarnar em Jesus de Nazaré. Significa que precisamos assumir todas as atitudes de Jesus, seus ensinamentos, suas curas, as pessoas com quem Ele convivia, precisamos ser como Ele, sentir como Ele, não apenas em palavras! Mas na força de toda a nossa vida!

A fé apostólica da Igreja proclama Deus feito homem em Jesus Cristo. Deus que se esvazia de si inteiramente para ser um com o ser humano. A verdade desta fé vem para nos ajudar em nossa humanidade, ajudar a nos encontrarmos, a nos tornarmos inteiros, a nos humanizar. Somente humanizados é que poderemos nos aproximar, verdadeiramente, do divino; pois o próprio divino se humanizou inteiramente e se tornou um com a humanidade!

Ao celebrarmos o Natal do Senhor, Sua Encarnação no mundo, nos encarnamos com Ele no hoje da nossa história; no hoje da História da Salvação. É a memória que se torna presente! Ao recordarmos seu Natal, recordamos a Deus; e quando Deus se recorda, Ele atua salvíficamente de acordo com Sua promessa (Taborda). “O Natal nos oferece a chave para decifrar alguns mistérios insondáveis de nossa atribulada existência. Os seres humanos sempre se perguntaram e perguntam: por que a fragilidade de nossa existência? Por que a humilhação e o sofrimento? E Deus silenciava. Eis que no Natal nos vem uma resposta: Ele se fez frágil como nós. Ele se humilhou e sofreu como os humanos. Esta foi a resposta de Deus: não por palavras, mas por um gesto de identificação. Não estamos mais sós na nossa imensa solidão. Ele está conosco. Seu nome é Jesus.” Leonardo Boff (2018).

É esse o mistério litúrgico! E por isso sua importância e profundidade. Aparentemente repetimos celebrações anualmente, mas a própria fé nos ensina que algo de novo floresce e intensifica em nosso ser orante. A cada ano não repetimos simplesmente as celebrações da fé, como o Natal, mas nos tornamos presentes, participantes da Salvação de Deus. Incluímos passado, presente e futuro numa sintonia mística, nos conectamos! Nossa realidade unida a realidade de Deus em um único movimento de Amor e graça.

José e Maria, um simples casal do interior. É o casal da encarnação, pois permitiram a ação de Deus em suas vidas. E assim, se encarnaram no encarnado! Recordaram os feitos de Deus no passado, confiaram n’Ele, recordaram a Deus o seu Amor sempre fiel, e assim a salvação chegou até nós! “Ele, então, me invocará: Ó Senhor, vós sois meu Pai, sois meu Deus, sois meu rochedo onde encontro Salvação! Guardarei eternamente para ele a minha graça e com ele firmarei minha Aliança indissolúvel.” (Sl 88 (89), 27.29). “Na verdade, que graça maior Deus poderia nos conceder do que, tendo um único Filho, fazê-lo Filho do homem e reciprocamente fazer os filhos dos homens serem filhos de Deus? Procurai o mérito, procurai a causa, procurai a justiça; e vede se encontrais outra coisa que não seja a graça de Deus.” Santo Agostinho. Que a graça de Deus possa ser sempre maior em nossas vidas. Que o afeto seja nossa principal disposição neste Natal. Que o Menino Deus  nos inspire em humildade, serviço e amor.

Lucas André Pereira da Silva (seminarista)

 

Fotos da internet

Aprofundamento:

*Hino de Natal em Árabe interpretado pelo Coro da Igreja Ortodoxo Grega de Beirute (Choir of Beirut); tradução da tradução em Inglês feita por Bruno Alonso, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GxR_HrTPD_k

AGOSTINHO, S. A verdade brotou da terra e a justiça olhou do alto do céu. Sermo 185: PL 38, 997-999. (séc. V).

BÍBLIA SAGRADA. Tradução Oficial da CNBB. 1ª Ed. Brasília: Edições CNBB, 2018.

BOFF, Leonardo. Apesar das tribulações ainda é Natal. Disponível em: https://leonardoboff.wordpress.com/2018/12/19/apesar-das-tribulacoes-ainda-e-natal/ .

TABORDA, Francisco. Eucaristia e Igreja. Disponível para download em: http://faje.edu.br/periodicos/index.php/perspectiva/article/download/1935/2238

 

 

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Voz do Pastor

Dom Francisco Cota

Dom Francisco Cota

Em 10 de junho de 2020 foi nomeado pelo Papa Francisco, o sexto bispo da Diocese de Sete Lagoas (MG).

Agenda Diocesana

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹Maio 2021› » 
Share This