Notícias da Diocese

Homenagem Póstuma – Monsenhor Adelino de Sousa

A morte no mundo humano nunca é natural e diante dela reduzimo-nos ao silêncio ou à secreta ponderação de que ela não deveria ter vindo, ainda não… É como se quiséssemos carregar pela vida nosso ente querido…

Porém, para nós cristãos, privilegiados do Amor Encarnado, sabemos que ela não é o fim, mas travessia definitiva de volta à nossa sede original, o coração trinitário do Senhor Deus. A Santa Mãe Igreja, materna mestra, nos ensina e, com delicadeza de mãe, nos exorta a nos confortarmos no Seu Senhor a partida de seus filhos, especialmente  aqueles que profundamente procuraram viver diante de Deus, em espírito de fé e entrega apaixonada ao apostolado do Senhor, servindo ao Mesmo, através de sua Esposa, a Mãe Católica.

E assim, louvamos e bendigamos agradecidos ao Senhor da Vida pela vida do Mons. Adelino que elegeu a Terra de Santa Cruz, especialmente a nós, Igreja Particular que nos lembra a plenitude do Espírito, a nossa amada Diocese de Sete Lagoas, para consumir-se como vela sobre o altar do Senhor, iluminando o caminho de muitos e muitos como seta para o Reino de Deus. Esse ungido homem de  carregado e agradabilíssimo sotaque das terras lusitanas,  de voz suave e doce, veio ao mundo dos homens a mando do divino Criado através do Sr. Tomás Gomes Lopes e dona Maria Joaquina Martins de Sousa no dia 31 de agosto do ano da graça de Nosso Senhor Jesus Cristo de hum mil novecentos e trinta e nove no coração da Vila de Conde em Portugal. Chamado do ventre materno a uma missão específica para evidenciar o Reino de Cristo ao mundo, recebeu a ordem do Diaconato no dia 07/abril/1963 e elevado ao presbiterato em 14/07/1963. E então em sua jovialidade, presenteados pela sua Diocese de Braga/Portugal, escolheu a nossa infanta Diocese para seu apostolado:

De 1971 a 1982 – Foi pároco em Caetanópolis;

1982 – 1985 – Foi Vigário paroquial em São Geraldo/Sete Lagoas; Vice Reitor do Seminário Diocesano São Pio X; Vigário Ecônomo da recém formada Paróquia Imaculada Conceição em Sete Lagoas e Nossa Senhora do Rosário em Funilândia; Administrador Paroquial de Funilândia e Sant’Ana do Riacho.

Em 1991, em seu retorno de Portugal, assumiu a Paróquia de São Geraldo e a Capelania do Hospital Nossa Senhora das Graças e por ali permaneceu até o ano de 2003, quando fora transferido para a Igreja mãe da Diocese e, sob o episcopado de Dom Guilherme Porto, nosso amado Bispo Emérito, foi o Vigário Geral da Diocese até o término do apostolado de Dom Guilherme.

Vivendo sua emeritude, com toda discrição nesses últimos tempos, ao retornar de sua amada Portugal, quando ali esteve celebrando seu octogenário natalício, assustou a todos nós com o ocorrido em sua saúde e,que hoje, nos enlutamos com a concretização da obra de Amor divino. Somos de Deus  e é Ele o único e principal interessado em nós, porque dele viemos e para ele retornamos. A Ele, Senhor da Vida concedendo a paz e a bem aventurada acolhida ao seu fiel servo, Mons. Adelino Sousa Lopes em seu eterno âmago, glória e louvor por todo sempre. Requiescat in pace Domini! Amém.

Padre Roberto Vicente Leite

MISSA DA ESPERANÇA EM MEMÓRIA DE MONSENHOR ADELINO 

Quarta-feira (04/12) – Catedral Santo Antônio, 19h – Sete Lagoas (MG)

Sexta-feira (06/12) – Paróquia São Cristóvão, 19h – Sete Lagoas (MG)

 

 

 

Voz do Pastor

Dom Francisco Cota

Dom Francisco Cota

Em 10 de junho de 2020 foi nomeado pelo Papa Francisco, o sexto bispo da Diocese de Sete Lagoas (MG).

Agenda Diocesana

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹out 2021› » 
Share This