Destaques Notícias da Diocese

Legião de Maria celebra seu centenário na Paróquia Nossa Sra.das Graças

Em tempos de grandes incertezas e muitas provações, celebramos com fé e alegria o centenário da Legião de Maria. Uma Associação formada por leigos. Tem como fim a glória de Deus, pela santidade de seus membros, através de oração e por um trabalho de Apostolado em favor do próximo.

O sistema Legionário hoje espalhado por todo o mundo, tem se mostrado eficaz para ajudar o católico a praticar a fé. A reunião semanal é o coração donde jorra para as veias e artérias o sangue vivificante, fonte de luz e energia.

Para o Legionário, a reunião é um lugar em que a Mãe Santíssima está à sua espera, e onde amigos verdadeiros e fiéis agrupam-se à sua volta; um lugar para descansar e renovar as forças, após o fiel cumprimento da tarefa que lhe foi confiada.

Centenário foi celebrado na Paróquia Nossa Senhora das Graças 

Neste mês de setembro, a Legião de Maria celebra 100 anos desde sua fundação em Dublin, Irlanda, e sua propagação no mundo. O centenário é uma oportunidade para recordar a história e o legado deixado por muitos legionários, assim como os trabalhos desenvolvidos.

Em nossa Diocese, os legionários comemoraram o centenário de evangelização no Brasil nesta terça-feira, 7 de setembro, em uma Missa solene na Paróquia Nossa Senhora das Graças, nem Sete Lagoas. Dom Francisco Cota, bispo diocesano, presidiu a celebração com as participações de padre Willian de Avelar, administrador paroquial, padre Admar Nogueira, assessor do movimento e padre Wantuil Oliveira, da Paróquia Cristo Redentor .

Em sua homilia, o bispo diocesano, disse que o legionário (a) “nunca deve deixar um lugar vazio na Legião e deve cumprir bem seu papel, sua missão. E mesmo que veja suas forças se tornando limitadas para o apostolado, ele deve cumprir até o fim da vida, sua missão fundamental, que é a oração”.

Disse ainda que “apesar das restrições sanitárias, estava feliz de ver a igreja lotada nos lugares disponíveis para o momento que vivemos. E que apesar do  estado de pandemia, que afetou diretamente o trabalho da Legião de Maria em seus encontros, os legionários (as) buscaram forças para manter-se de pé, com seu estandarte de prontidão,  para agora, aos poucos, fazerem a retomada da saída pastoral, com coragem e entusiasmo”.

Origem da Legião de Maria

A Legião de Maria foi fundada em Dublin, na Irlanda, por Frank Duff. Ao participar da Sociedade de São Vicente de Paulo, Duff se sensibilizou com as necessidades dos pobres e desfavorecidos e percebeu que essas pessoas precisavam de mais do que bens materiais: tinham necessidade de ajuda espiritual. Trata-se, portanto, de uma associação de leigos que, sob a proteção e intercessão de Nossa Senhora e com aprovação da Igreja, destina-se à evangelização e à santificação dos homens por meio da oração e do trabalho apostólico ativo. O movimento mariano, que nasceu em 1921, na Irlanda, chegou ao Brasil em 1951. (ACI Digital)

Por Ascom

Fonte: cnbb.com.br  / ACI Digital

Fotos: Adriana Miranda (Pastoral da Comunicação da Paróquia Nossa Senhora das Graças)

Voz do Pastor

Dom Francisco Cota

Dom Francisco Cota

Em 10 de junho de 2020 foi nomeado pelo Papa Francisco, o sexto bispo da Diocese de Sete Lagoas (MG).

Agenda Diocesana

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹set 2021› » 
Share This