Destaques Formação Permanente

Papa pede coerência de padres entre a mensagem e a vida

O papa Francisco afirmou que “hoje, mais do que nunca”, são necessários sacerdotes que mostrem “coerência entre a mensagem proclamada e a sua vida pessoal e comunitária”.

Em carta enviada no último sábado, 6 de junho, ao padre Jozef Woutres, abade geral da Ordem dos Cônegos Regulares Premonstratenses, Francisco disse que

“o anúncio da Boa Nova é necessário e exige, da parte de todos, especialmente dos sacerdotes, um compromisso ainda mais forte e generoso de coerência entre a mensagem proclamada e a vida pessoal e comunitária”.

A carta do papa marcou o 900º aniversário da Abadia de Prémontré, no norte da França fundada por São Norberto de Xanten. Nascido em Xanten, na Alemanha, por volta do ano 1075 São Norberto é um dos arquitetos da reforma gregoriana. Depois de completar seus estudos eclesiásticos, ele se tornou cônego do capítulo de Xanten. Graças ao bispo Federico da Colônia, a abadia passou a fazer parte da corte do imperador Henrique V. Como membro da corte imperial, Norberto foi uma das vozes mais destacadas contra a nomeação de bispos pelo imperador e a favor de, assim, romper os laços dos ministros da Igreja com os interesses puramente mundanos, frisou o papa Francisco.

A posição de Norberto a favor do papa e contra o imperador, o levou a deixar a corte imperial em 1115 e a iniciar um caminho espiritual que terminou em uma conversão autêntica, depois de um longo processo de discernimento.

“Norberto renunciou à vida da corte e decidiu caminhar solo Christo duce (em Cristo único Condutor) em um estilo de vida inspirado nos apóstolos”, disse o papa na carta. “Ele foi ordenado primeiro diácono e, no mesmo dia, sacerdote. Despiu-se das luxuosas vestes da corte e vestiu-se com o hábito de penitente”.

Em primeiro lugar, “ele tentou convencer seus irmãos do capítulo Xanten a abraçar um novo modelo de vida mais próximo das exigências do Evangelho, mas sem sucesso”.

Em seguida, “Norberto decidiu consultar vários diretores espirituais: o abade beneditino Cono de Siegburg, o eremita Ludolfo, e, em Rolduc, ele conheceu uma comunidade de cônegos regulares reformados que baseavam suas vidas na regra de Santo Agostinho”.

Desta forma, “também ele começou a pregar a penitência e a conversão, e a levar uma vida de oração e mortificação”. Além disso, “embora não fosse muito comum em sua época, muitas vezes, senão todos os dias, ele celebrava a Eucaristia”.

Inspirado na missão dos apóstolos de Jesus, “Norberto escolheu uma vida itinerante”. “Ele partiu e chegou a Saint Gilles, na Provença. Ele caminhava a pé, apenas com uma túnica, uma manta e uma bengala, levando sempre consigo o que era necessário para a celebração da Eucaristia, acompanhado por dois companheiros peregrinos”.

Em Saint Gilles, ele se encontrou com o Papa Gelásio II, que o autorizou a trabalhar como pregador apostólico.

Depois de receber a confirmação como pregador por parte do novo Papa, Calixto II, eleito em 1119, “voltou ao norte da França onde encontrou um amigo de infância, o bispo Burchard de Cambrai, que ficou maravilhado com a mudança em seu estilo de vida”.

Nessas circunstâncias, “Norberto conheceu Hugo de Fosses, capelão do bispo de Cambrai. Hugo também estava em busca de uma vida mais próxima do Evangelho e reconheceu naquele encontro um dom da Providência. Com a permissão de seu bispo, Hugo tornou-se companheiro de Norberto e o seguiu. Mais tarde seria o primeiro abade de Prémontré”.

“A biografia de Norberto conta como ele curou enfermos nas estradas, como expulsou espíritos malignos e como conseguiu apaziguar antigos ódios entre nobres familiares. Essas reconciliações deram paz às regiões onde a população sofreu muito com as contínuas guerras locais”.

Em Reims foi novamente recebido por Calixto II e conheceu Bartolomeu, bispo de Laon, que lhe ofereceu vários locais possíveis para se estabelecer. Norberto escolheu Prémontré. Era o ano de 1120.

Junto com vários seguidores, muitos deles cônegos, fez a profissão de acordo com a regra de Santo Agostinho na noite do Natal de 1121. Essa data ficou marcada como a da fundação da comunidade de Prémontré.

Toda esta herança foi recebida pela abadia de Prémontré, que, durante nove séculos, “cumpriu a sua missão no espírito da regra de Santo Agostinho, com fidelidade à meditação e à pregação do Evangelho, voltando-se para o mistério eucarístico, fonte e ápice da vida da Igreja”.

“Desde o início, o Prémontré exerceu um grande fascínio. Muitos homens e mulheres aderiram à comunidade de cônegos que buscava refletir a Igreja nascente descrita nos Atos dos Apóstolos”, disse o papa.

Assim, “o ardente entusiasmo das origens se estruturou em uma vida religiosa austera da qual fazia parte a hospitalidade e o cuidado pelos pobres e peregrinos”.

Em 1126, Norberto foi nomeado arcebispo de Magdeburg e o papa Onório II aprovou o seu propósito de vida. Norberto deixou Prémontré e fundou outras comunidades. Além disso, ele se esforçou por cultivar boas relações entre o imperador e o papa, sempre sob o princípio da liberdade na nomeação de cargos eclesiásticos.

Em 1128, Norberto entregou a direção das comunidades por ele fundadas à direção de seus próprios abades. Hugo de Fosses tornou-se, então, o primeiro abade de Prémontré.

“O vosso fundador”, conclui o papa Francisco, “viveu em muitos e diversos ambientes, mas, em todas as circunstâncias, se deixou guiar pelo Evangelho: pregador itinerante, sacerdote, superior de comunidade, bispo, sempre continuou a escutar a Deus e aos irmãos e soube discernir as várias circunstâncias da vida sem perder de vista a sua inspiração fundamental”.

A abadia de Prémontré foi tomada na Revolução Francesa e hoje é um hospital. Hoje, a ordem está presente em 23 países, com 81 casas e 1.600 membros. A sede da Ordem Premonstratense está em Roma.

O papa dirigiu-se também aos membros da comunidade premonstratense e pediu-lhes que conservassem sempre

“a abertura do coração, que sabe abrir até as portas da casa, para acolher quem procura conselho espiritual, quem pede material ajuda, quem queira compartilhar uma oração com vocês”.

“O forte vínculo de Norberto com a Eucaristia é uma fonte de inspiração para a sua vida apostólica”, lembrou.

 

Fonte:^https://www.acidigital.com/noticias/papa-pede-coerencia-de-padres-entre-a-mensagem-e-a-vida-82754

Foto: Divulgação

Voz do Pastor

Dom Francisco Cota

Dom Francisco Cota

Em 10 de junho de 2020 foi nomeado pelo Papa Francisco, o sexto bispo da Diocese de Sete Lagoas (MG).

Agenda Diocesana

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹jun 2021› » 
Share This