Destaques Formação Permanente

Religião, Política e Futebol

Religião, política e futebol não se discute! Este mito percorreu os tempos e se fez imaginário coletivo. Ainda que nos botecos, barbearias, salões e praças era o que se falava.
Cabia à Igreja rezar e com a política não se metia. Num vídeo recente, o Pe. Marcelo Rossi repete essa ideia. A missão da Igreja era de “salvar almas”, no slogan redentorista: “Salva a tua Alma”.
Este tipo de pensamento levou a maioria dos cristãos católicos ao desinteresse pela política, colocando-a como impura. Porém, a Instituição Igreja, viveu um fértil concubinato com o Estado, recebendo mimos recíprocos pelos serviços prestados.
Religião, política e futebol não se discute! Isso fez perder a cada dia a condição dialogal. Em tempos de opiniões e redes sociais, viralizamos mais ódio, preconceitos e fanatismos do que a arte da convivência.
Religião, política e futebol não se discute! Este adágio foi tão forte que não se via manifestação de jogadores sobre política. Contudo, não há inseparabilidade, muito menos entre religião e política.
O ser humano é um ser político, um aprendiz na arte das relações e do reconhecimento do outro, para o conviver e bem viver. Não dá para separar a fé da política, ela deve ser iluminativa na forma sublime de exercer a caridade. A política não se reduz a um partido. Ela é o exercício do poder que vem de sua autonomia, para construir o bem comum. Nós fazemos política o tempo todo, criamos sonhos de um país justo que caiba todos.
Não podemos criminalizar a política ou tratá-la com desprezo. Em todos os partidos há pessoas capazes e de retidão. Hoje não estamos piores do que antes, estamos em construção neste processo de aprendizado entre o ódio e a desesperança, para soerguer a esperança.
Cabe às Igrejas não tanto assumir bancadas fechadas na Bíblia ou em seus dogmas, mas abrir para debater os desafios que ameaçam a vida. E “alegres por causa da esperança” (Rm 12,12), abraçar a esta irmã política na partilha e alegrias do bem comum.
Pe.Warlem Dias
Fonte: Jornal Sete Dias

Voz do Pastor

Dom Francisco Cota

Dom Francisco Cota

Em 10 de junho de 2020 foi nomeado pelo Papa Francisco, o sexto bispo da Diocese de Sete Lagoas (MG).

Agenda Diocesana

SuMoTuWeThFrSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹Maio 2022› » 
Share This