Destaques Formação Permanente

Religião, Política e Futebol

Religião, política e futebol não se discute! Este mito percorreu os tempos e se fez imaginário coletivo. Ainda que nos botecos, barbearias, salões e praças era o que se falava.
Cabia à Igreja rezar e com a política não se metia. Num vídeo recente, o Pe. Marcelo Rossi repete essa ideia. A missão da Igreja era de “salvar almas”, no slogan redentorista: “Salva a tua Alma”.
Este tipo de pensamento levou a maioria dos cristãos católicos ao desinteresse pela política, colocando-a como impura. Porém, a Instituição Igreja, viveu um fértil concubinato com o Estado, recebendo mimos recíprocos pelos serviços prestados.
Religião, política e futebol não se discute! Isso fez perder a cada dia a condição dialogal. Em tempos de opiniões e redes sociais, viralizamos mais ódio, preconceitos e fanatismos do que a arte da convivência.
Religião, política e futebol não se discute! Este adágio foi tão forte que não se via manifestação de jogadores sobre política. Contudo, não há inseparabilidade, muito menos entre religião e política.
O ser humano é um ser político, um aprendiz na arte das relações e do reconhecimento do outro, para o conviver e bem viver. Não dá para separar a fé da política, ela deve ser iluminativa na forma sublime de exercer a caridade. A política não se reduz a um partido. Ela é o exercício do poder que vem de sua autonomia, para construir o bem comum. Nós fazemos política o tempo todo, criamos sonhos de um país justo que caiba todos.
Não podemos criminalizar a política ou tratá-la com desprezo. Em todos os partidos há pessoas capazes e de retidão. Hoje não estamos piores do que antes, estamos em construção neste processo de aprendizado entre o ódio e a desesperança, para soerguer a esperança.
Cabe às Igrejas não tanto assumir bancadas fechadas na Bíblia ou em seus dogmas, mas abrir para debater os desafios que ameaçam a vida. E “alegres por causa da esperança” (Rm 12,12), abraçar a esta irmã política na partilha e alegrias do bem comum.
Pe.Warlem Dias
Fonte: Jornal Sete Dias

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Voz do Pastor

Dom Francisco Cota

Dom Francisco Cota

Em 10 de junho de 2020 foi nomeado pelo Papa Francisco, o sexto bispo da Diocese de Sete Lagoas (MG).

Agenda Diocesana

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹Maio 2021› » 
Share This