Destaques Notícias da Diocese

União para ajudar as famílias vítimas das enchentes na Diocese de Sete Lagoas

As cidades de Pompéu (MG) e Martinho Campos (MG) pertencentes a Diocese de Sete Lagoas,  sofreram com registros de alagamentos após a chuva forte que atingiu a região no último domingo(2). Segundo a prefeitura do município de Pompéu, casas foram tomadas pela água e famílias precisaram ser retiradas dos imóveis.

Ainda de acordo com a administração, o número de imóveis inundados e de pessoas desabrigadas ou desalojadas está sendo levantado. Assistentes sociais, representantes da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros trabalham nos locais atingidos na manhã da última segunda-feira (03/01).

Em quatros horas, choveu 147 milímetros na cidade, o que é considerado um volume alto. Durante o temporal, um córrego que passa por Pompéu transbordou e invadiu as ruas.

Em Martinho Campos as chuvas também deixaram casas de um conjunto habitacional, no Bairro Lagoa dos Buritis, alagadas.

As Paróquias Nossa Senhora da Conceição e São José Operário (Pompéu) e Nossa Senhora da Abadia (Martinho Campos), mobilizaram-se, através dos seus respectivos párocos para realizar uma corrente de solidariedade em prol das famílias que foram desalojadas. Atualmente, a urgência de doações está em torno de materiais de limpeza e de higiene pessoal que podem ser entregues nas secretarias paroquiais de cada localidade.

Há postos de coletas também na cidade de Sete Lagoas, através da mobilização da Cáritas Diocesana. Veja os endereços e como ajudar:

Mobilização Nacional

CNBB, CÁRITAS BRASILEIRA, PARCEIROS INTERNACIONAIS, DIOCESES BAIANAS E O PODER PÚBLICO LOCAL SE UNEM PARA AJUDAR AS FAMÍLIAS NA RECONSTRUÇÃO DE SUAS VIDAS APÓS ENCHENTES

Na comunidade de Banco da Vitória, em Ilhéus (BA), muitos moradores perderam tudo. “As moradias se reduziram a ruínas e lembranças. O campo de futebol aparenta ter se tornado um manguezal. Quem não tem mais um teto para morar conseguiu abrigo na casa de parentes e na escola municipal Herval Soledade”, apontam os relatos de membros da Cáritas Brasileira.

Em Itajuípe, nas comunidades de Beira Rio e Novo Itajuípe, atendidas pela diocese de Ilhéus, os próprios moradores se engajaram na limpeza de suas casas e ruas. De acordo com a Cáritas Brasileira será necessário uma reforma em muitas residências para que tenham novamente condições de receber de volta seus moradores.

O cenário descrito acima foi o que os olhos da comitiva composta por representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), da Cáritas Brasileira, do especialista para Emergências Rápidas da ECHO/União Europeia para as Américas, Roman Maicher, da gestora do Programa Brasil da Cáritas Suíça, Valquíria Lima, viram no primeiro dia de visitas em Ilhéus e Itajuípe, cidades onde teve início uma agenda que se estende até o dia 8 à região impactada pelas chuvas no Sul da Bahia.

Na manhã da segunda-feira, 3, a comitiva se encontrou, em reunião realizada na paróquia São João Batista, em Ilhéus, com o vice-prefeito da cidade, Bebeto Galvão, e o secretário de Desenvolvimento Social Social do município, Rubenilton Santos da Silva. O grupo foi acompanhado pelo bispo de Ilhéus, dom Giovanni Crippa, por diáconos da diocese e pelos párocos da paróquia  Sagrado  Coração de Jesus, em Itajuípe (BA). Além de dialogar diretamente com as pessoas atingidas, os membros  da comitiva conversaram com o prefeito de Itajuípe, Marcone Amaral, e com a secretária de saúde do município, Lucimara Santos da Anunciação Hage.

Em vídeo, divulgado pela Cáritas Brasileira, o bispo de Ilhéus, dom Giovanni Crippa, descreve a calamidade vivida pelas famílias e fala do papel que as dioceses locais estão desenvolvendo em solidariedade ao povo e em parceria com o poder público e com organizações da sociedade civil nacional e internacionais.

Fase de reconstrução de vidas das famílias

Moradora aponta o nível que a enchente atingiu.

A partir deste dia 4 de dezembro segue com sua agenda de visita, programadas nas cidades de Itabuna, Ibicarí, Floresta Azul, Teixeira de Freitas, Medeiros Neto e Itamaraju.

 O objetivo da visitas desta comitiva, composta por representantes de organismos internacionais,  junto às dioceses e paróquias, entidades parceiras e ao Poder Público, é identificar as principais necessidades da população atingida pelas chuvas para que, de forma articulada com o poder público, garanta a correta aplicação dos recursos arrecadados com a mobilização da campanha emergencial #SOS Bahia e Minas Gerais: Solidariedade de transbora, lançada pela CNBB e pela Cáritas Brasileira, em dezembro de 2021.

Primeiras reuniões de diálogos e escuta promovidas pela comitiva. Fotos: Paula Lanza/Ascom Cáritas Brasileira.

Ajude a solidariedade a transbordar:

A Campanha #SOS Bahia e Minas Gerais: Solidariedade Que Transborda foi lançada dia 11 de dezembro de 2021 pela Cáritas Brasileira e pela CNBB. Os recursos arrecadados serão destinados ao apoio às pessoas afetadas pelas fortes chuvas na Bahia e em Minas Gerais. Colabore com a campanha emergencial #SOS Bahia e Minas Gerais e seja mais um a fazer a solidariedade  transbordar. No card abaixo as informações das contas e pix para depósito.

 

Fonte: Teclemídia / Cnbb.org.br

Por Ascom Diocesana 

 

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Voz do Pastor

Dom Francisco Cota

Dom Francisco Cota

Em 10 de junho de 2020 foi nomeado pelo Papa Francisco, o sexto bispo da Diocese de Sete Lagoas (MG).

Agenda Diocesana

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jan 2022› » 
Share This