Destaques Formação Permanente

Zoom nas cavernas

Journalists work in Tham Luang caves during a search for 12 members of an under-16 soccer team and their coach, in the northern province of Chiang Rai, Thailand, June 27, 2018. REUTERS/Soe Zeya Tun

Precisamos de socorristas com urgência, para resgatar com vida, a vida presa por um fio. Falta luz, oxigênio e alimento. Onde? De Mae Sai, em Chiang Rai, na Tailândia, às cavernas do mundo inteiro.
Também precisamos de socorristas para resgatar com vida os profetas de nossa Igreja, presos nas cavernas institucionais da glória no triunfo da louvação — “tudo posso naquele que me conforta”.

Lá no país da Copa 2018, Rússia do Putin e da FIFA, das cavernas de artimanhas inimagináveis, é preciso guardar e preservar “estrelas”. Elas estão sob a proteção de mil lentes, com o melhor zoom, portanto, não lhes faltam luz, oxigênio e alimento.

Lá nas cavernas da Tailândia, 11 crianças e um técnico estão presos precisando de socorristas. Estão? Claro, que sim! Há voluntários? Sim, do próprio lugar e do mundo inteiro, com disposição imediata. É urgência, a vida não pode esperar, a caverna não pode segurar nossa força e solidariedade. São gestos heroicos. Ah! Nosso tempo precisa de heróis.

Aqui, lá nas Igrejas e templos do mundo inteiro, uma prece e um silêncio, que se tornam muitos agora, para os meninos da Tailândia, presos na caverna. Vida presa por um fio. Irão sair desta caverna. Deus proverá!

Lá no país da Copa, um grito. Gol! A mesma emoção em diversas línguas. Lá na Tailândia, suspiro e alegria, meninos resgatados com vida ressoada em diversas línguas.
E as cavernas do mundo inteiro irão continuar? E os profetas da Igreja continuarão presos nas cavernas? E as nossas cavernas?

Não precisamos de tanta bravura e heroísmo para as cavernas do mundo inteiro. Houve lentes e zoom para as cavernas da Tailândia, portanto, voluntários na solidariedade se colocaram à disposição imediata.

Francisco sai da grande caverna de Roma e torna-se um caminhante em direção às cavernas do mundo inteiro, onde a vida está presa por um fio.
Precisa-se de um zoom em nossa sensibilidade e na disposição em sair das e para as cavernas do mundo inteiro.

Pe. Warlen Antônio F. Dias

Fonte: Jornal Sete Dias

Voz do Pastor

Dom Francisco Cota

Dom Francisco Cota

Em 10 de junho de 2020 foi nomeado pelo Papa Francisco, o sexto bispo da Diocese de Sete Lagoas (MG).

Agenda Diocesana

SuMoTuWeThFrSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹ago 2021› » 
Share This